segunda-feira, 31 de maio de 2010

Portugal a 40 à hora



Caminionistas portugueses vão iniciar uma marcha lenta que vai durar, pelo menos, três dias. Querem pôr Portugal a andar a 40 à hora, dizem eles.
Finalmente, o país vai ganhar alguma velocidade.


domingo, 23 de maio de 2010

Os nossos milhões



Milhões de portugueses comemoraram alegremente o Benfica vitorioso, milhões de católicos receberam entusiasticamente Bento XVI na sua visita oficial a Portugal. Milhões de patriotas vão apoiar a Selecção Nacional de Futebol na sua aventura Sul-africana.

Pois é, quando os gregos ouviram falar destes milhões pensaram que a gente estava a falar de euros. Não, caros gregos sem cheta. Estamos igualmente à rasquinha. Mas como para a Grécia somos mesmo ricos, o nosso Governo, para não ficar mal visto, vai fazer com que a História de repita: em tempos idos, Salazar ajudou Franco, enviando comida para os que o apoiavam, mandando para Espanha comboios com “os restos de Portugal”, país habitado por gente na miséria, mas feliz porque abrangida pelo tripartido e diáfano manto do Fado, de Fátima e do Futebol. Agora, o actual Presidente do Conselho do nosso Governo Relativo vai enviar para a Grécia não comboios de comida mas um cheque chorudo de uns milhões de euros que, pelos vistos, não nos fazem falta nenhuma.

Entretanto, outros milhões de euros continuam a voar para os bolsos dos mexias deste país que não merecem o pão que comem. São ordenados imorais, reformas escandalosas, prémios perniciosos e outras alcavalas. E culpam-se as agências de rating (não faço ideia do que é esta coisa) por lançarem suspeitas sobre o estado financeiro do país (coitadinho) que, de tão bem gerido que está, vai avançar com a construção do TGV porque já está tudo combinado com Espanha, e Portugal é país de palavra. E depois chamam-nos burros e dizem que nós, tal como o Jesus Cristo de Fernando Pessoa, não percebemos nada de finanças. Podemos não perceber nada de ratings, PIBs e coisas assim, mas não somos burros. Se vamos avançar com obras, se vamos para o Mundial, se parámos – paradinhos, sem mexer uma palhinha – durante praticamente três dias para receber o líder da Igreja Católica, o dinheiro que se gasta e aquele que não se vai ganhar (e são muitos milhões!), tem de vir de algum lado: vem do meu bolso, do seu bolso, do bolso de todos nós. Não se esqueçam, leitores amigos, e vítimas de todo este processo, que, aproveitando a distracção religioso-desportiva dos portugueses, o senhor Teixeira dos Santos já lançou despudoradamente um novo aumento dos impostos. Com o apoio do PSD. Dias antes, Sócrates tinha assegurado no Parlamento que não iria haver aumento de impostos. Parece que um deles mentiu. E eu sei quem foi.

E se ainda vamos espremendo a carteira, continuando a aceitar com um encolher de ombros o desrespeito e o desdém com que nos tratam, um dia que pretendamos manifestar verdadeiramente o nosso desagrado, será demasiado tarde. Com o garrote no cachaço, só nos resta caminhar, balindo cobardemente, em direcção ao matadouro.



Feriado



Hoje vou estar off-line, para grande tristeza de muitos. É feriado cá em casa. Vão ter início, dentro de momentos, as celebrações oficiais do quadragésimo... qualquer coisa aniversário da minha fofa. E sou eu que faço o discurso de abertura. Até amanhã.

Última hora: regressei por momentos apenas para anunciar a presença da Condessa de Arraiolos, uma das mais altas representantes da Família e que se encontrava, desde Domingo passado, e em nossa representação, em visita oficial aos Reis de Espanha.



sábado, 22 de maio de 2010

Criança precavida



"O meu pai disse-me que o Sócrates vinha buscar o nosso dinheiro todo. Já enterrei o meu mealheiro no quintal."

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Hipersupermaxi-mentirosos



A minha fofa já pôs todas as suas poupanças em off-shore, incluindo o produto da venda dos tupperwares e das toalhinhas de macramé.
"Estes dois tipos não me inspiram confiança!", disse com um ar sério.  Não sei onde foi ela buscar tal impressão.


quarta-feira, 19 de maio de 2010

Montemor Intemporal


O Manuel Roque vai lançar o seu segundo livro de fotografia. Não lhe conto como é para não estragar a surpresa.
Intemporalidades...
Porque é um livro que vai ficar.
Porque Montemor é um espaço onde o tempo é aquilo que nós fazemos dele.
Porque há cenários que só as fotos do Manel conseguem explicar.  
Até Sábado. Às 3.

sábado, 15 de maio de 2010

Dia de Mercado

Hoje fui ao Mercado com a minha mãe. Fomos recordar os tempos de ontem, quando íamos até ali, eu com a minha mão pequena na dela, explorar os cheiros, as cores, os sabores e os afectos que fervilhavam naquele espaço. E que ainda ali estão.
Hoje não lhe dei a mão. Deu-me ela o braço e fomos revisitar a nossa memória. E, tal como fazíamos noutros Sábados na minha infância, comemos farturas com muito açúcar.



 

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Oh! pleeeeeeeease!





Esta senhora professora de Inglês, de 25 saudáveis aninhos, fez umas fotos para a Playboy e, pumba, foi suspensa de funções pela vereadora da Câmara de Mirandela, irmã gémea do Diácono Remédios. Quando vi a senhora vereadora na televisão... percebi o motivo da decisão.
Eu, pessoalmente, tenho pena de não conhecer a moça ao vivo e a cores. E já o disse à minha fofa. E ela compreendeu. Bom... mais ou menos. Ainda não consigo mastigar como deve ser, mas a coisa vai.


E agora?



Agora que Bento XVI regressou à sua casinha, que outras manobras de diversão vão usar os que mandam nisto para nos continuarem a lixar forte e feio?

Mentirosos





terça-feira, 11 de maio de 2010

Gala Mágica


(Oficina do Canto)

A Gala da Porta Mágica atraiu centenas de amigos que quiseram contribuir com o dinheiro do seu bilhete para a causa da instituição e para o seu primeiro objectivo: abrir um Centro de Acolhimento Temporário para receber crianças e jovens em risco, sobretudo em risco dentro das próprias famílias que, por motivos vários, não adquiriram, ou perderam, as competências necessárias para lhes poder dar a educação e o carinho de que eles necessitam.
Montemor é uma terra solidária. Sempre o foi. E quando há causas como esta, aquilo que nos aproxima torna-se muito mais forte do aquilo que nos separa e o resultado foi o que se viu no passado dia 8, no Cine-teatro Curvo Semedo.
O público foi claro na sua manifestação de pura solidariedade. A sua presença em massa, os seus aplausos aos que, no palco, mostraram a sua arte, e ainda a disponibilidade do pintor moçambicano Malangatana para ser o patrono da causa, bastaram para mostrar aos que “mandam nestas coisas” que a associação é agora um movimento imparável em direcção ao seu objectivo primordial: abrir com urgência a Porta principal da Casa com o apoio de todos os quadrantes da sociedade civil.



domingo, 9 de maio de 2010

Oh, shut up!


A vitória do Benfica não me incomoda minimamente. O que me custa mesmo é ter de ouvir os sermões do Jorge Jesus. Como diz um puto cá de casa: "Oh, abre!!!"



sexta-feira, 7 de maio de 2010

Deve ser boato...

... isto da crise!
Então se vamos dar dinheiro à pobrezinha da Grécia, se vamos construir TGVs, pontes, auto-estradas e mánasêquê, se o governo relativo, que finge que nos governa, acredita que tudo não passa de uma manobra das agências internacionais para agoirar as boas intenções de quem tanto ama Portugal e os portugueses e as portuguesas, então confiemos. Confiemos que são boatos estes os que nos têm atormentado tanto nos últimos meses.
Se eu apanho o sacana que os lançou...

quinta-feira, 6 de maio de 2010

É já no SÁBADO!!


Com:
Brass Banda da Casa do Povo de Lavre
Coral de São Domingos
Oficina do Canto
Theatron
Escola de Ballet
Espaço do Tempo
Maria João Serrão e António Neves da Silva
 João Macedo e Luís Macedo
 Sol ao Sul
 Samuel e os seus músicos
Fátima Casa Branca
Alexandra
Vera Guita
Sira Camacho

Os Bilhetes estão à venda no Posto de Turismo e nas bilheteiras na noite do espectáculo.

7,50 Euros Adultos;
5,00 Euros Crianças;
30,00 Euros Camarotes (com 5 Lugares)

terça-feira, 4 de maio de 2010

Peregrinos

A vida é uma peregrinação. Depois há quem, por motivos insondáveis, caminhe, muitas vezes em sofrimento, até aos lugares de culto. É a força da fé. É o arrebatamento do desespero. É o agradecimento prometido.
Para todos os peregrinos, de Fátima a Santiago, de Lourdes a qualquer outro ponto místico que puxe os homens à oração e à esperança, aqui fica o respeito sério, mas agnóstico, de quem acredita que o peregrino é um "buscador de Deus". Foi a conclusão a que cheguei quando, em tempos, visitei estes chamados altares Mundo.
De fora deste post ficam os interesses e os aproveitamentos que muitos possam, eventualmente, retirar da força interior destes seres Maiores. Essa força, desmedida e elevada, é intocável. Venham os deuses que vierem.

domingo, 2 de maio de 2010

BRAGA! BRAGA! BRAGA!

Mãe




 Quanto É Doce
(Popular/José Afonso)
Quanto é doce, quanto é bom,
No mundo encontrar alguém
Que nos junte contra o peito
E a quem nós chamemos mãe.
Vai-se a tristeza o desgosto,
Põe-se um ponto na tormenta,
Quando a mãe nos dá um beijo,
Quando a mãe nos acalenta.
E, embora seja ladrão,
Aquele que tenha mãe,
Lá tem, no meio da luta,
Ternos afagos de alguém.




Distraídos crónicos...

Contador de visitas

Contador de visitas
Hospedagem gratis Hospedagem gratis

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
Montemor-o-Novo, Alto Alentejo, Portugal